” Colecionador de Corridas “
2014.12.07_beach_mountain_challenge-MSJ14BMC3187

Said Ali, 31 anos, é conhecido nas redes sociais como Colecionador de Corridas . https://www.instagram.com/colecionadordecorridas/?hl=pt-br

Tudo começou em 2013, quando um exame de rotina revelou uma doença auto-imune, o hipotireoidismo.
Dentre outros sintomas, a dificuldade de emagrecimento é um dos principais de quem sofre com esse problema, “Como parte do tratamento, devia escolher uma atividade física, foi aí que descobri minha grande paixão, a corrida de rua”, conta o atleta.

OS DESAFIOS COMO ATLETA!

O “Colecionador” acumula 68 provas disputadas, dentre elas, 9 meias maratonas, e 2 Uphill Half Marathon, a famosa corrida na Serra do Rio do Rastro organizada pela Mizuno, e, recentemente, a Maratona do Rio de Janeiro, onde completou seus primeiros 42km.
“Sou movido a desafios!
A cada etapa vencida, percebi que podia ir mais longe!
A maratona é a concretização de um sonho, construído com paciência e muito esforço!
Tenho um calendário a cumprir esse ano e não pretendo alterá-lo, pensarei para o próximo ano qual “loucura” vou encarar rsrs”, brinca Said.

ROTINA

Para o Said, o corredor de rua é estereotipado como uma pessoa magra e que vive controlando sua alimentação, com seus canais, ele busca descontruir isso. “Sempre enfatizo que, para ser um corredor não precisa ser um super atleta, basta ter disciplina e força de vontade. O esporte exige uma rotina saudável, mas não precisa “pirar”.
De vez em quando faço uma “gordice”, tomo minha cerveja também, o equilíbrio é fundamental”, afirma o corredor.
Ele acredita que quanto mais pessoas tiverem isso em mente, mais atletas teremos no futuro.

1472025

INFLUÊNCIA DIGITAL

Há dois anos e meio, Said Ali decidiu levar para o meio digital suas experiências e sua paixão por corridas, nasceu então o Colecionador de Corridas (@colecionadordecorridas no Instagram e www.colecionadordecorridas.com.br).
Lá, ele divide sua rotina e suas dicas com mais de 13 mil seguidores e deixa claro que seu objetivo é tornar a corrida de rua cada vez mais popular, motivando a formação de novos atletas, “Confesso que quando criei os canais, não imaginava que tomaria essa proporção, acabo sendo reconhecido nos eventos, e muitos seguidores me abordam para bater um papo e tirar fotos, esse carinho é maravilhoso e espero que só aumente”, completa o atleta.

O corredor revelou também que esse engajamento atrai marcas que possuem afinidade com seu público.
Seus seguidores, segundo ele, tentam se inspirar em sua alimentação, querem usar os equipamentos que ele indica, e participar das provas que ele divulga.

Entretanto, ele faz uma ressalva:

“Isso é e deve ser sempre consequência do conteúdo.
Ultimamente, as pessoas estão subvertendo a ordem das coisas, as marcas que eu indico revelam que recebem várias mensagens de outros atletas, alguns até meus seguidores, querendo fazer “parcerias”.
A maioria não possui nem 1.000 seguidores ou não tem influência alguma, isso é feio e desrespeitoso com nosso trabalho, todo mundo gosta de ganhar algo de graça, mas pouquíssimos entendem que isso não acontece de uma hora pra outra, demanda esforço, conhecimento e dedicação”, opina.

MENSAGEM FINAL
Não queira ser o melhor sob qualquer custo, não queira “melhorar cada vez mais”, para ser um corredor, basta você ser bom, fazer o bem, e livre de qualquer preconceito, contra os outros e contra si mesmo.
Não tenha medo nem vergonha de criar ou se aventurar.
Deus é criação, aproveite esse dom e não se importe com a opinião alheia.
O melhor dia para começar não é a segunda, é hoje.
Seja feliz e assim como eu, se torne um colecionar de corridas, quilômetros e bons momentos!

Meia-Maratona-de-Balneário-Camboriú-2018-5