“Atividade Física X Desempenho Sexual”
85271384

Existem inúmeros estudos comprovando os benefícios da prática regular de atividades físicas.
Ela contribui para o bom funcionamento dos órgãos, diminui a ansiedade, o estresse e a até a depressão, melhora o humor, a autoestima, além de ajudar na prevenção e no controle de doenças cardiovasculares, do diabetes, hipertensão arterial, osteoporose entre outros.

E a saúde sexual: será que ajuda?

Praticar atividades físicas regularmente oferece vários benefícios para a qualidade da vida sexual feminina e masculina SIM!

Inicialmente vamos analisar a questão fisiológica.
Com a prática regular de exercícios temos a melhora da saúde dos nossos vasos sanguíneos e da circulação sanguínea, consequentemente, a melhora da irrigação sanguínea para os órgãos genitais (Stanten & Yeager, 2003), o que promove uma melhora do ato sexual em si – para os dois gêneros.
Em ambos, a atividade física alivia o estresse, que é um dos responsáveis pela diminuição da produção de testosterona (hormônio que aumenta o apetite sexual) e fortalece a musculatura gerando mais resistência, o que favorece o ato sexual, pois o casal pode experimentar novas posições e evitar o cansaço muito rápido.
Nos homens temos um aumento significativo da produção da testosterona ou, em homens idosos, a atenuação da diminuição da produção deste hormônio, com isso, percebemos a diminuição dos problemas de ereção.
Além disso, trabalhar o assoalho pélvico melhora a resistência e o controle da região, pois tonifica e fortalece os músculo que impedem o fluxo de urina e o músculo perianal que suporta a rigidez erétil nos homens, proporcionado melhora significativa na ejaculação.

img_20091216_172202

Tratando-se das questões emocionais, sabemos que, com a prática regular de exercícios, acorre uma melhora na condição física geral, como ganho de massa magra e a perda de gordura, esses resultados causam uma melhora da aparência e da estética, o que certamente melhora a autoestima, o que influencia no desempenho sexual.
Um estudo publicado nos anos 80 relatou que “o aumento do tempo em atividades físicas diárias estava associado com maior frequência e maior desejo sexual em uma população de universitários.”
Devemos levar em consideração também que uma relação sexual normal equivale a uma atividade física de intensidade leve a moderada.
Atividades físicas simples podem ajudar a ter mais resistência no sexo, a combater a disfunção erétil e podem aumentar os níveis de testosterona em homens e mulheres.
E ainda: estudos recentes dizem que os exercícios físicos podem aumentar a contagem e a qualidade do espermatozoide.
Ou seja: treinar ajuda tanto homens quanto mulheres a terem uma vida sexual mais saudável e feliz!

Pense nisso e “partiu treinar”!

Ad

Sara Fávero CREF 15270
Sara Fávero Personal Studio CREF 1609