“Gordura, Você tem Medo?”
adi

Gordura, você tem medo?

A maioria das pessoas acabam restringindo o consumo de gordura, pura e exclusivamente pela quantidade calórica.
Mas será que temos que ter tanto receio de inserir no dia a dia?

Dois estudos recentes afirmam que ingerir gordura é benéfico para o organismo e evitá-la não vai fazer com que emagreça.
Estes estudos foram publicados pela revista científica The Lancet e pela Universidade de Harvard, em Massachusetts, EUA.
Os resultados mostraram que as pessoas com dietas pobres em gordura tiveram mais problemas cardiovasculares em relação às que seguiam uma dieta com poucos hidratos de carbono.

A segunda investigação, por outro lado, teve por base a introdução de uma dieta com baixo teor de gordura, o que se verificou foi que, em nenhum dos casos, houve perde de peso, diminuição do risco de cancro de mama ou de problemas cardiovasculares.
Pelo contrário, tanto na primeira como na segunda investigação, foi demonstrado que o consumo de açúcares refinados era pior que a ingestão de lípidos.

Mas, isto não é válido para qualquer tipo de gorduras e que, obviamente, depende da quantidade que se ingere.

Alimentos como a carne e derivados e produtos processados como bolos e, está associada ao aumento do risco de doenças cardiovasculares.

Já o grupo das sementes e os frutos secos, assim como os óleos vegetais, a baixa ingestão está associada a um maior risco de se vir a ter Alzheimer, a uma maior deterioração da função cognitiva ou mesmo depressão.

Gordura insaturada que se encontra em alimentos como nozes, no abacate e em sementes de girassol, por exemplo, não têm tanta tendência em acumular-se no corpo e é mais benéfica relativamente às gorduras saturadas.

Como mencionado anteriormente, ao carboidratos refinados e açúcares, encontrados em bebidas açucaradas, pães e bolos , fazem com que haja aumentos rápidos e elevados do nível de glicose no sangue e que carecem de fibras e proteínas.
Por terem pouca qualidade nutricional, estão relacionados com o aumento do risco de obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares.

Deixar de comer gorduras não implica, por isso, que vai emagrecer, já que a ingestão em excesso de hidratos de carbono (carboidratos), muitas vezes para compensar, pode engordar.

Porém como a gordura é o nutriente mais energético e sua função é, precisamente, armazenar energia na forma de gordura, deve-se manter um equilíbrio no consumo.

gorduras-do-bem-Omegas

Quais são os outro benefícios da gorduras?

Combate a gordura localizada:

Parece difícil de acreditar, mas o consumo de gordura do bem ajuda na secreção de hormônios responsáveis por quebrar a gordura localizada e depois eliminá-la.
Por isso, mesmo que você esteja fazendo dieta, é bom acrescentar gorduras saudáveis no cardápio como castanhas, azeite extra-virgem e abacate, por exemplo.

Dá mais energia:

As gorduras podem agir como fonte de energia do nosso organismo, principalmente se você opta por uma dieta sem carboidratos.
Funciona assim: geralmente é o carboidrato o responsável por manter o nosso metabolismo funcionando, quando reduzimos o consumo de alimentos como pães, massas e açúcares, o nosso organismo começa a usar a gordura localizada para ter mais energia.
É por isso que dietas low carb (com baixo índice de carboidrato) são recomendadas para quem pretende perder muito peso.

Promove a saciedade:

As gorduras são mais difíceis de ser digeridas, isso significa que o nosso organismo precisa se esforçar mais, aumentando o metabolismo e nos dando saciedade por mais tempo, e se ficamos saciados com mais facilidade, evitamos nos render à gula.

É antioxidante:

Os ácidos graxos são fontes de vitamina E, que possui uma poderosa ação antioxidante, retardando os efeitos do envelhecimento e dando mais elasticidade para a pele e os órgãos.

Protege o coração:

O Ômega 3 é uma das armas mais poderosas contra doenças cardiovasculares, segundo uma pesquisa feita pela Universidade de Harvard, consumir alimentos com esse tipo de gordura reduz em até 30% as chances de ter um infarto. Quais alimentos são estes? Salmão (não o de cativeiro), sementes de linhaça, nozes, entre outros.

Ad

Sessão-do-Studio-037