“Suplementação X Atividade Física”
SUPLEMENTAÇÃO

Suplementação em praticantes de atividades física.

Nos últimos anos, tem-se observado expressivo crescimento do número de consumidores de suplementos alimentares no Brasil.
Porém, quando o consumo passa a não ser orientado por um profissional capacitado, estes suplementos em vez de auxiliar no objetivo do esportista, acaba prejudicando sua saúde ou até mesmo não alcançando a estética pretendida.

Ressalta-se abaixo os três suplementos mais discutidos ultimamente e seus benefícios:

*Creatina:
Já é comprovado que a creatina, além de ser extremamente segura (com a dosagem adequada), traz inúmeros benefícios, não só para os praticantes de atividades físicas que buscam o fortalecimento muscular e a performance, mas também para aqueles que desejam combater o envelhecimento, pois tem efeito anticatabólico sobre os músculos e ossos, ou seja, ajuda a combater a perda de massa óssea (osteopenia e osteoporose) e de massa muscular (sarcopenia- inerente ao processo de envelhecimento), daí seu crescente uso pela medicina antiaging.
A dosagem prescrita irá depender do objetivo do esportista e da conduta do nutricionista, há quem faça dosagem de “ataque”, ou seja, uma dosagem maior nos primeiros dias e diminui na sua sequência, ou mantém-se a mesma dosagem por determinado período – que irá ser determinado pelo prescritor.

*Whey Protein:
É a proteína do soro do leite extraída durante o processo de transformação do leite em queijo.
As principais vantagens de usar a Whey Protein ao invés de outras fontes de proteínas, seriam: Maior valor biológico (Possuem em sua composição aminoácidos essenciais em proporções adequadas) e por não conter adição de colesterol e gordura,o consumo de whey contribui para a perda de gordura corporal e aparentemente melhora da massa óssea.

guia-definitivo-de-suplementacao-para-iniciantes

*Carboidrato:
Há uma certa cautela na utilização desta linha de suplementos (maltodextrina, dextrose, palatinose, entre outros). Pesquisas avaliando o efeito de dietas com baixo consumo de carboidratos, especialmente a dieta cetogênica, observaram até o momento não ser ideais para praticantes de atividades físicas e atletas, uma vez que o carboidrato é um nutriente fundamental para esses indivíduos, pois tem papel crucial no suprimento de energia.
A fadiga que ocorre em exercícios físicos prolongados e de alta intensidade está associada, em boa parte, com baixos estoques e depleção de glicogênio, hipoglicemia e desidratação. Como os estoques de carboidratos são limitados no organismo, a manipulação da dieta com alimentação rica em carboidratos é fundamental para a reposição muscular e hepática, bem como para a resposta imune.

A maioria dos esportistas tendem a consumir, principalmente proteína, após a atividade física, porém estudos apontam que a distribuição do consumo de proteína ao longo do dia, aproximadamente 20g por dose, associando o consumo à prática de exercícios, apresenta uma interação muito positiva para a saúde, contribuindo para o ganho de massa muscular e protegendo contra a perda de massa magra tão comum em processos de emagrecimento e inerente ao processo de envelhecimento.
Portanto, para que você tenha segurança na utilização de suplementos, tipo, quantidade e horário, procure um profissional habilitado.

Fonte da Materia: Sendy Speck Nutricionista

https://www.instagram.com/nutrisendyspeck/?hl=pt-br