“Termoterapia e Crioterapia”
frio-lesiones

Termoterapia nada mais é que o tratamento terapêutico de dores musculares ou articulares com a aplicação de substâncias capazes de retirar ou fornecer calor aos tecidos.
Este recurso terapêutico é utilizado no processo de reabilitação e, através de fontes de calor de origem química, mecânica, elétrica ou magnéticas, aumentam a agitação molecular e, consequentemente, o metabolismo.
Desta forma, cuidados simples, como colocar gelo ou uma compressa quente, podem amenizar diversas dores, lesões musculares e articulares e acelerar a recuperação.
A crioterapia é o tratamento mais utilizado e é um dos mais indicados em casos de torções.
No entanto, para que ela tenha efeito, é necessário que seja aplicada nas primeiras 48 horas após a lesão, se possível, aplique imediatamente!
A compressa fria alivia a dor, reduz os espasmos musculares e hematomas ao contrair os vasos sanguíneos, reduzindo a circulação e evitando que o edema cresça, ou seja, a aplicação do frio proporciona a diminuição da temperatura local e com esse resfriamento o fluxo sanguíneo local fica mais lento, diminuindo a hemorragia decorrente da lesão e restringindo a área do trauma e evitando lesões decorrentes da falta de oxigênio no tecido.
Além disso, com a vasoconstrição, ocorre a diminuição do extravasamento de líquido no tecido, contendo o edema.

termoterapia-crioterapia
Outro efeito do resfriamento do tecido é a diminuição do metabolismo celular, fazendo com que as células trabalhem mais devagar, inclusive as células nervosas e os receptores de dor, o que leva ao maior controle dos estímulos dolorosos, proporcionando a analgesia (redução da dor).
As principais indicações da crioterapia são para a contenção do processo inflamatório e do edema, restrição da área do trauma, redução do espasmo muscular, diminuição do metabolismo celular, para lesões musculares, entorses articulares, traumas agudos e luxações.
Já a hipertermoterapia faz o efeito contrário: através do aquecimento, dilata os vasos sanguíneos e relaxa a musculatura, isto faz reduzir a dor e a rigidez articular.
Lembrando que, em lesões recentes, é indicada a aplicação do gelo e não do calor (este pode agravar a inflamação e o edema).
Através do calor, conseguimos aumentar a velocidade metabólica, a excreção de dejetos, a vasodilatação, a aceleração na contração muscular, além do aumento da capacidade de suportar maiores cargas nas articulações, já que o calor aumenta a produção de liquido sinovial (liquido articular).
O indicado para os dois casos é uma aplicação na região lesionada com duração de 15 a 20 minutos.
É de suma importância citar que, apesar dos inúmeros estudos em torno dos tratamentos com aplicação de bolsas frias ou quentes, ainda não se tem comprovação científica real de qual recurso possa ser mais eficaz em relação aos benefícios, uma vez que ambos possuem resultados com ação analgésica e anti-inflamatória.
O frio produz a vasoconstrição e o calor produz a vasodilatação, onde ambos são necessários no processo de recuperação tecidual.
Existem muitos estudos em fase de desenvolvimento e, em breve, poderemos ter conclusões mais precisas.
Eu, particularmente, indico sempre aos meus alunos imediatamente após alguma lesão a aplicação do gelo.

Lembre-se:
Sentir dor não é um estado normal do organismo, em alguns casos, é necessário consultar o seu médico a fim de tomar alguma providencia específica.
Cuide-se!

[3/11 18:05] Sara Studio: Sara Fávero
Personal Trainer CREF 15270 – G/SC
Proprietária do Sara Fávero Personal Studio

Ad